GPAL_1997_edited.jpg

Sobre

O GPAL é uma instituição psicanalítica que busca promover o estudo teórico e clínico da psicanálise. Criado em novembro de 1992, orientado pela tradição freudiana e aberto à diversidade teórica no campo psicanalítico, o grupo oferece espaços de atualização e formação continuada através de grupos de estudo, cursos, eventos e publicações. Atento às demandas da clínica social, o GPAL busca oferecer espaços de atendimento psicanalítico acessível a distintos segmentos da comunidade alagoana.

Membros do GPAL

Ana Lucila Barreiros B. de Araújo 

Elpídio Estanislau da Silva Jr.

Esperidião Barbosa Neto 

Fernando Barbosa de Almeida

Heliane de Almeida Lins Leitão 

Izaura Maria Wanderley Brito

Lenilda Estanislau S. de Almeida 

Maria Edna de Melo Silva  

Maria do Socorro Tenório Neto C. Alves

Nádima Carvalho Olimpio da Silva 

Nidyanne Porfirio da S. Pires 

Sara Guimarães Nunes  

Stella Maris Souza da Mota

Comissão Científica

Ana Lucila Barreiros B. de Araújo  (coord.)

Heliane de Almeida Lins Leitão

Nidyanne Porfirio da S. Pires 

Diretoria 2022-2024

Presidente:

Lenilda Estanislau S. de Almeida

Vice-Presidente:

Fernando Barbosa de Almeida

Secretária:

Mª. do Socorro Tenório Neto C. Alves

2ª Secretária:

Izaura Maria Wanderley Brito

Tesoureira:

Maria Edna de Melo Silva  

Comissão de formação

Nádima Carvalho Olimpio da Silva (coord.) 

Sara Guimarães Nunes

Maria do Socorro Tenório Neto C. Alves

Comissão de comunicação

Esperidião Barbosa Neto (coord.)

Stella Maris Souza da Mota

Linha do tempo

1992

Em outubro de 1992, por iniciativa de Fernando Barbosa de Almeida, um grupo formado por sete pessoas domiciliadas em Maceió e ligadas ao Círculo Psicanalítico de Pernambuco (CPP) e ao Círculo Psicanalítico de Sergipe (CPS) se reuniu, tendo como finalidade principal o estudo, a produção e a divulgação da psicanálise. A ata de fundação data de 1º de novembro de 1992.

1993

Vinda do psicanalista Zeferino Rocha, à época Presidente do Círculo Psicanalítico de Pernambuco, para fazer uma conferência aberta sobre “Simbolizações e Somatizações” e o lançamento, em  Maceió, do seu livro “Freud: aproximações”.

1994

Realização do seminário “O Inconsciente – de Freud a Lacan”, sob a coordenação do Dr. Adilson Sampaio do Núcleo Psicanalítico da Bahia.

Escolha do nome GRUPO DE ESTUDOS PSICANALÍTICOS DE ALAGOAS-GEPAL.

1995

Elaboração e apresentação do Estatuto e Regimento Interno.

1996

Entrada oficial das psicólogas Ana Lucila Barreiros Barbosa e Nádima Olímpio Carvalho da Silva.

1997

Realização do Curso de Metapsicologia Freudiana  ministrado pelo psicanalista e professor  Zeferino Rocha (PE)

1998

Promoção do lançamento do livro do psicanalista e professor Zeferino Rocha, “Abelardo e Heloisa”.

​Início da atividade científico-cultural denominada  “Quinta Cultural”, atual “Sexta de Psicanálise”, consistindo de um evento gratuito, dirigido ao diálogo da psicanálise com outras áreas do conhecimento.

1999

Início ao estudo de “As Estruturas Clínicas em Lacan” com a psicanalista Rosa Reis da Escola Freudiana do Recife.

Entrada das psicólogas e professoras  da UFAL, Heliane de Almeida Lins Leitão e Nádia Regina Loureiro de Barros Lima, que trazem a discussão sobre a Clínica Social.

Mudança da sede do GEPAL para o atual endereço.

2000

Assinatura de Convênio entre o GEPAL e a UFAL com a finalidade de atendimento psicanalítico e psicoterápico a estudantes de graduação e seus dependentes com honorários acessíveis.

Realização do curso sobre “Sexualidade Infantil”, ministrado por Lenilda Estanislau S. de Almeida,  Ana Lucila Barreiros Barbosa e Nadima Olímpio Carvalho da Silva.

Entrada da Psicanalista Stella Maris Souza da Mota.

Imagem 1: Membros do GPAL e professor Zeferino Rocha, 1997.